Anna Fedele

Anna Fedele é um antropólogo, cuja pesquisa foca as interseções de gênero e religião, com um foco especial na criatividade sexualidade corporalidade, e ritual. Ela fez o trabalho de campo sobre:

  • Cristianismo vernáculo na Espanha, em especial o culto da estátua escura do Cristo de Lepanto, na catedral de Barcelona
  • Peregrinações alternativas para santuários dedicados a Santa Maria Madalena ou estátuas segurando escuros de Madonna na França
  • Neopaganismo e espiritualidade feminista em países tradicionalmente católicos do sul da Europa, como Itália, Espanha e Portugal
  • A sacralização do ciclo menstrual e do movimento para a consciência menstrual na Califórnia
  • Neoshamanism ea indústria do turismo espiritual no Peru
  • Atualmente, ela está começando um novo projeto de pesquisa sobre a sacralização da maternidade em Portugal, financiado pela Fundação Português de Ciência e Tecnologia (FCT).

Anna tem um Ph.D em Antropologia Social e Cultural pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris) e da Universidad Autónoma de Barcelona. Atualmente é pesquisador do CRIA-Instituto Universitário de Lisboa e um associée chercheure do Sociologie de Groupe Politique et Morale, École des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris. Sua tese de mestrado foi publicado como um livro espanhol El camino de entiled María Madalena (RBA, 2008). Este texto explora o longo caminho exegético que a figura de Santa Maria Madalena tem realizado, desde os primórdios do cristianismo até a publicação de O Código Da Vinci (2003). É dada especial atenção às interpretações contemporâneas de Maria Madalena e sua relação com o movimento de espiritualidade feminista.

Dissertação de Anna foi recentemente publicado como parte da série de Oxford em Estudos Ritual sob o título: Procura de Maria Madalena. Peregrinação alternativa e Criatividade Ritual em santuários católicos na França (Oxford University Press, Novembro de 2012).

Em 2010 ela foi Visiting Scholar no departamento de antropologia da Universidade de Stanford.

Ela tem recentemente co-editado com Ruy Llera Blanes Encontros de Corpo e Alma em práticas religiosas contemporâneas; reflexões antropológicas (Livros Berghahn, EASA série)

Sexo e Poder em Espiritualidade Contemporânea; abordagens etnográficas, o volume Anna co-editado com Kim Knibbe em breve será publicado como parte dos estudos Routledge em série religião.

Antes de converter a antropologia Anna obteve um mestrado em literatura alemã e Inglês pela Universidade Católica de Milão, com uma tese entiled “La Figura di Medea quale guaritrice e maga nel romanzo Medea-Stimmen di Christa Wolf” (A figura de Medeia como um curandeiro e bruxa na novela Medea-Vozes por Christa Wolf) (1998) A análise tese da reinterpretação feminista da figura mitológica de Medéia pelo autor alemão Christa Wolf, um dos escritores mais conhecidos para surgiram a partir da antiga Alemanha Oriental, em seu romance Medea-Vozes (1996). Um capítulo que retoma a tese de Anna MA foi publicado em espanhol, como parte do livro: RIUS Gatell, Rosa (org.), Sobre la guerra y la violencia en el Discurso femenino (1914-1989), Barcelona: Publicacions i Edicions de la Universitat de Barcelona, 2006.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>